madrugada

me veio agora um impulso de escrever algo mas não sei nem se vai valer a pena deixar esse monte de palavra sair da minha cabeça e passar pra forma escrita
eu tava na janela fumando um cigarro e olhando a chuva cair devagarzinho. choveu muito hoje agora à noite, muito mesmo, de fazer um riozinho de correnteza embaixo das árvores que ficam aqui atrás
hoje mais cedo montei um tabuleiro de xadrez meu, antigo, de peças de vidro muito bonitas, que eu encontrei no fundo do meu armário. a penumbra fazia a sombra das peças ficarem bonitas
não tá calor mas o ventilador tá ligado fazendo um agradável ruído de fundo que me faz esquecer do zumbido que eu tenho no meu ouvido esquerdo que tem quase nada de audição
eu tava lendo o trecho de um livro que eu tenho aqui que retrata as cenas da infância de um menino irlandês, li em torno de cinquenta páginas e decidi parar por hoje
o último livro que li que me fez sentir algo verdadeiramente profundo foi por quem os sinos dobram? do Hemingway
as leituras subsequentes foram irritantemente leves
a madrugada é a parte do dia em que eu estou mais acordado ultimamente já que vou dormir tarde e acordo tarde
e é o período que eu falo com você, besteiras da vida quotidiana, em que eu conto do meu dia mas que eu quero mesmo é ouvir você me ensinar algum termo complicado de filosofia ou de psicanálise que vai me destacar do resto mundano das pessoas que não o conhecem
ou que eu fico lendo pedaços de partituras acompanhando a música que elas representam
eu não me canso de ser esse homem mundano tentando se descolar da banalidade, mesmo aparentemente reconhecendo o valor da banalidade
amanhã vai ser mais uma terça-feira e eu vou precisar reengrenar no meu ritmo que me garante grandes conquistas acadêmicas. estou estagnado, pra variar. não porque estou empacado, mas porque não estou sendo imediatamente cobrado.
mas o que eu queria mesmo era estar deitado com você (que nesse momento está deitado e dormindo) e eu não contenho esse sentimento
eu não consigo conter o sentimento de que eu preciso da sua presença na minha vida, da sua presença na minha vida
eu me agarro nele como se fosse um motivo de aniquilar todo esse sentimento de inadequação e falta de sentido no quotidiano e na banalidade
será que você é o bode expiatório desse sentimento? por que que com você eu me esqueço que esse sentimento existe?
nada disso é literatura profundamente tocante nem é reflexivo o suficiente pra entrar no grande hall de drama humano da existência
é ridículo é patético pensar que eu almeje atingir isso de alguma forma
eu queria que o café preto e o pão com manteiga mais simples que você toma e come fossem compartilhados comigo de uma maneira que isso me acalentasse
eu queria que a minha relação com você saísse dessa abstração absurda
eu queria que a gente pudesse viajar e conhecer um lugar novo que só a gente ia conhecer e só a gente ia ter essa memória desse lugar de como ele foi importante e legal pra gente
pra mim já chega de só ter aquelas duas únicas vezes em que nós nos encontramos
eu queria ser pra você o que você é pra mim e que isso bastasse pra podermos deitar a cabeça na hora de dormir e agradecer pelo que temos e o que tivemos e o que teremos
eu queria também não ser alérgico a gatos
não sei se eu vou te reencontrar pra gente criar novas memórias juntos
se você vai continuar sendo essa abstração absurda, eu vou continuar me apaixonando cada vez mais e mais por você, mesmo distante, mesmo ausente nos finais de semana e nos feriados e nos anos-novos e nos natais
tô cansando de dizer que você é esse cara incrível que você é, que me conquistou e me conquista e me faz sentir falta e me faz sentir vontade
mesmo com o futuro que me espera, cada vez mais distante da palpabilidade de ter você na minha vida, o que eu mais queria era ter você

Carta

Ari,

 

Se tem algo que eu faço ao seu lado é brincar de viver. Você é essa pessoa que me lembra que se uma lágrima escorre, ela vem porque o mundo te disse não, mas que existiu um bom motivo pra isso. Que se os últimos meses, talvez os últimos anos, foram difíceis, foram pra que eu conseguisse reconhecer e perceber a importância de que eu quero ver feliz quem anda comigo. Ari, você tem sido crucial na minha vida. Eu sou o resultado e fruto direto das minhas relações e amizades e amores. Você só teve a contribuir com isso de maneira maravilhosa. Se hoje eu consigo ver que certos obstáculos estão sendo superados, é porque você esteve lá pra me ajudar a derrubá-los.

 

Eu não tenho nem como te agradecer por tudo que você me faz.

 

Se a vida é esse emaranhado de ideias brigando pra ver qual fará do mundo um lugar menos pior, eu quero estar ao seu lado pra respondermos sim à nossa imaginação.

 

Te amo muito,

Às vezes eu sinto como se eu não tivesse aprendido nada desde os 19 anos

– Sabe, eu sei que não é só uma questão de ego… Eu sei que a gente tem alguma coisa que – e eu não sou místico – combinou. Então eu to deixando uma brasa acesa pq cara, você é alguem que vale a pena conhecer mais, saber mais, mesmo que ao momento da cortina fechar e a gente tenha que voltar pra realidade, eu ainda esteja aqui, você ainda aí, você ainda esteja namorando, e nossas vidas ainda estejam separadas. Por algum motivo eu ainda gosto de ter dentro da minha cabeça uma ilusão.
– Eu poderia ter escrito exatamente isso.
– É só isso, uma ilusão…
– Para…

 

Eu não sou especial de nada, não há nada me aguardando e ninguém virá do Mistério um dia para me raptar. Ninguém irá me apresentar a minha pressentida, clara e distinta vida; minha vocação. Esta que, a propósito, não está neste mundo. Ninguém virá reparar o erro.
É até bonito que eu, por tanto tempo, tenha procurado algo que sentir a respeito disto. Que tenha afinado tanto as antenas.

Miga

miga,

eu só tenho a agradecer pelos tempos incríveis em que estamos aproveitando nossa solteirice. Nossos vinte e poucos anos, nossas infindáveis piadas e nosso joie de vivre.

quando penso o quão mais difíceis teriam sido os tempos difíceis que passei se nao tivesse você ao meu lado, conseguindo me ajudar a organizar a bagunça que é a minha cabeça, fico apenas satisfeito de, um dia, você ter voltado pra mim.

que toda nossa historia seja esse eterno mar de lembranças formidáveis e brindes a nossa (a partir de agora) eterna companhia.

te amo, miga.

wp_20151229_11_45_12_pro

El caminito